terça-feira, 16 de março de 2010

A União..



A solidão percorre meu sangue contaminado,
Enfraquecendo meus sentidos e humores,
Transformando-me na pior companhia num dia de tremores,
Desejando assim me inundar no fundo de aguas verdes!

Águas verdes me percorreram me iluminando para o Sol,
O Sol que permanecia escondido a meus olhos voltados para a terra,
A terra que me acolheu e me assentou num vaso sem forma,
Um vaso sem forma que eu própria o moldei em forma de Sol.

Desejo assim juntar todos os raios que em mim passem,
E assim uni-los e guarda-los em meu coração, purificando-o!
Raios de todas as cores para que possa experimenta-los todos,
E saboreá-los docemente até que um dia os Deuses me levem!

Existirá sempre o risco e o medo na união,
Pois dela tanto pode direccionar um foco obscuro como um foco reluzente!
Mas só há uma forma de o saber, experienciando!
Assim direi que tentei confiando no instinto do coração!

6 comentários:

Angel in the dark disse...

A vida é toda ela um risco constante, e nada se conhece sem se experimentar...

Sonhadora disse...

Lindo texto, faço das suas as minhas palavras, lindo.

Sonhadora

Luz disse...

Querida Rosy,
Mais um belo texto, o seu sentir mais profundo é aqui bem presente. Nada como viver sem medo, ou se o tivermos seja moderado, porque quando temos muito medo não arriscamos e deixamo-nos cair nessa solidão que nós próprios construímos.
Não o permita querida Rosy, viva aquilo em que acredita, sonhando, lutando, confiando no que sente que deve confiar.

Grde bjnh de Luz

Luz disse...

Querida Rosy,
Há selos no meu blogue animalucemia para o seu espaço que é merecedor de tal distinção!
É só ir buscar!

Bjo de Luz

Lago Mudo disse...

Gosto da estrutura encadeada, de um eterno ciclo (...solidão -> má companhia -> solidão...), só quebrável por um salto no escuro...

sagitario disse...

mana só para te dizer que te admiro muito e que gosto muito de ti