sábado, 21 de novembro de 2009

Mundo Fraco..




A Fraqueza vem de encontro a mim,
Ela me presenteia com sua palidez,
Ela me cerca assim com sua estranheza,
E assim me corrói e me leva um bocadinho de cada vez!

Vulnerável estou a este mundo infectado pela maldade,
Maldade cruel e seguidora de aparências exteriores.
Elas nada te dizem sobre a essência que existe em cada ser,
Ainda assim te vês manipulado por elas e assim vês aquilo que apenas entendes.

Quanto mais procurar conhecer por essa aparência, menos conhecerá!
E assim ficará com um conhecimento falso e tudo em ti se tornará.
Quanto mais julgar essa aparência, mais julgado será!
E assim num ciclo se cria um mundo meramente hipócrita!

Hipócrita sim, pois nada nele é completamente verdadeiro.
Porque neste mundo se criticam valores outrora admirados.
Porque neste mundo o desrespeito entre seres é algo normal.
O mundo assim está e eu com ele enfraquecida estou pelo mal!


6 comentários:

Lago Mudo disse...

O mundo é luz e sombra... eu prefiro não deixar que a sombra me impeça de gozar a luz... És muito nova tanto cinismo. Aproveita agora, pois vais ter muitas mais vezes derrubada do maravilhoso cavalo branco que é a visão romântica do mundo... aproveita a pueril hipocrisia! Terás saudades dela mais tarde. (Eu tenho.)

Guakjas disse...

Simplesmente bebi a ultima quadra!

O mundo hipócrita, onde nenhum valor interessa! É tudo cada um por si!
"Porque neste mundo o desrespeito entre seres é algo normal"

Profundo!
Muito bom!
Talvez o meu poema preferido aqui da minha amiga Rosy!

Boa
Fica bem ;)

Sonhadoremfulltime disse...

Olá Rozy,

Que belo poema com que nos brinda.
Palavras de desilusão, de quem ainda tão jovem, observa e sofre com as injustiças do mundo.
É verdade amiga, o mundo está doente, ou as pessoas adoeceram no seu íntimo.
Como dizia o Goya: “Ninguém se conhece.” Vivemos na realidade num mundo ignóbil, feio e vazio.
Sempre fui um homem com valores de vida. Mas, estou triste, cansado e sem forças, mas não é o fim do mundo. Agora não me é possível estar diferente, mas a vida escolhe os melhores caminhos, vou viver o caminho que estiver na minha frente e acreditar que as coisas vão melhorar.
Somos fúteis, frágeis, estranhos, imprevisíveis e tão... egoístas. Não conseguimos enxergar um palmo adiante do que desejamos ver. Isso facilita a vida para muita gente. Por vezes consideramos o ser humano tão especial, tão criador tão eterno na “evolução”. “A única coisa eterna é a mudança”.
No entanto penso que cabe a nós a árdua tarefa de tentar mudar a tal hipocrisia que refere.
O sonho ainda é possível, pelo menos eu ainda acredito.

Beijo

O Profeta disse...

Lembrarás tu que as manhãs
Acordam da tua luz fugidia
És esperança de perdida estrela
Quem recolhe a dor em Deus confia

Assombração que o luar esqueceu
Nas margens de um lago azul
Hoje passou a voar por mim
A última garça a caminho do sul

Era alva como a espuma do mar
Graciosa como mulher feliz
Voava de encontro ao vento
Com olhar brilhante de petiz


Boa semana



Doce beijo

Susana disse...

Olá,

Um texto muito bonito na sua verdade...sabes por vezes o que eu mais queria era ser eternamente crinaça. Hoje nesta fase da minha vida já consigo detectar, por vezes, até ao longe a falta de caracter, de humildade e de maldade nas pessoas. Vivemos num mundo eguista onde vale tudo para atingir objectivos.

Obrigado pela partilha.

Beijinho

Luz disse...

Olá Rosy,
Um poema muito profundo e, que me toca de uma forma muito particular. Creio que vivemos num mundo de falsidade e hipocrisia como diz, mas a culpa não é do mundo, mas sim das pessoas, o mundo,a sociedade são constituídos por pessoas, essas sim são falsas, hipócritas, cínicas, maldosas, vivem com ódio dentro de si e com um instinto de vingança que as corroí. Curioso é que muitos que se dizem os mais puros, por vezes, damos conta de comportamentos vingativos também, são capazes de proferir palavras que são como punhais..., depois do outro lado também não fica fácil todo o tempo ficar estático e não reagir, mas não como vingança, sim como defesa do tanto que se é magoado, ferido, ofendido, humilhado até, é horrível, quando tal sucede, sentimo-nos mal, é como uma desilusão, é terrível, dói tanto. Por isso, costumo dizer que não crio ilusões para não me desiludir, mas no fundo todos acabamos por criar de alguma maneira. É triste como as coisas estão e caminham, mas a responsabilidade está em cada um, no ser humano que se deixa contaminar e levar por maus caminhos, perversos. Os valores parecem invertidos, mas eu não abdico deles.

Tem um desafio num dos meus espaços, no www.atomovida.blogspot.com

Bjo de Luz e gostei muito deste texto, continue a escrever.