sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

..... ( Vazio) ....


 
Não sei que nome hei-de dar a este conjunto de palavras,
O que sei é que nada se passa dentro de meu Coração,
Não sei que sentir é este que me oprime e enfraquece,
O que sei é que irei superar esta ferida desenlaçada de minha mão.

Nada sei acerca do mundo e do Futuro que me anseia,
Sei apenas aquilo que desejo, uma verdadeira felicidade!
Meu exterior tem etiquetas que me entristecem na obscuridade,
Mas meu interior está repleto de raros Valores que ninguém vê!

O Desejo de um amor cúmplice permanece em mim,
A Mágoa de paixões em ferida permanece em mim,
O lastro que comenda meu FADO Aguçado permanece em mim,
O Sonho da arte do sentir e de expressar permanece em mim!

A Dor lateja em mim permanentemente sem escrúpulos,
Até que fique sem forças para respirar.
A Esperança me acolhe embalando docemente meu leito,
Transmitindo em seus carinhos que tudo irá acabar!



3 comentários:

Susana disse...

Olá Rosy,

magnifica reflexão...a esperança e o amor são as maiores forças cá dentro de nós, uma sem a outra nao fazia sentido...
Parabens por mais este momento.
Beijinhos

Luz disse...

Rosy,
Uma vez mais belas palavras brotam em total efervescência dessa alma que há em si.
Vazio que nos toma, vazio que sentimos, vazio que nos assola, vazio que nos consome, vazio que não sabemos onde cabe quando dentro de nós temos tanto, tanto para dizer, tanto para sentir, tanto para dar, tanto para amar, tanto para existir, tanto para ser..., sem dor, sem tristeza, sem vazio como este que em tantos momentos nos inunda a alma...
Vamos caminhar e ter esperança, não podemos deixar de acreditar por maior possa ser o "desalento"...

Bjnhs com muita Luz

Guakjas disse...

Excelente poema este...
Transparece muita coisa do teu ser...

Olha fiquei sem muito que dizer sobre esta composição poética...
Fico-me por aqui...